Teorias da conspiração: a morte de Tancredo Neves

Eleito depois de anos de ditadura, Tancredo Neves faleceu antes de assumir seu cargo na presidência do Brasil. No dia 14 de março de 1985, horas antes de tomar a posse, ele foi a uma missa e voltou com dores abdominais. O mordomo que morava com o então futuro presidente, João Rosa, estranhamente sentiu as mesmas dores e ambos foram internados no mesmo hospital.

Após 38 dias internado, o óbito do presidente foi declarado. Tanto o mordomo quanto Tancredo, foram operados sete vezes antes de morrerem. Foram diagnosticados com diverticulite, mas ainda é dito que os dois morreram envenenados pelo fato de estarem sentido os mesmos sintomas.

Outra evidência de que a morte do presidente foi conspirada e não uma coisa inesperada: o general Newton Cruz, em 1996, admitiu que o candidato Paulo Maluf tinha proposto um golpe militar contra Tancredo explicando que o candidato estava com uma doença. A pergunta é: como ele saberia de uma doença antes de meses dela ser diagnosticada?

O vice do presidente era José Sarney, do PFL na época. O PFL ou Partido da frente liberal tinha como ideologia o liberalismo e o conservadorismo, espectro político que poderia ser considerado de direita. Acredita-se que a morte de Tancredo Neves tenha sido um plano arquitetado pelos militares para se manterem o poder no Brasil, já que sabiam que a vitória de Tancredo era inevitável.

No dia antes da posse de Tancredo, na missa, a luz acabou e pessoas afirmam que ouviram um tiro no loca. Daquele lugar, o futuro presidente teria sido levado ao hospital. Afirmam que a repórter Gloria Maria presenciou toda a cena e que no dia seguinte ela saiu do país com a desculpa de que iria fazer "matérias internacionais", mentira contada para acobertar o real motivo dessa viagem que era evitar a discussão do que ocorreu na igreja.

A morte do presidente

Há duas teorias conhecidas em relação a morte do presidente: a teoria de assassinato por envenenamento e a teoria de assassinato por tiro, ambas já comentadas no post.

Dizem que o presidente que iria tomar a posse já tinha chego no hospital morto e fotos batidas com ele eram estilo fotos post mortem, onde fotos são batidas após a morte de alguém.
Pode-se perceber que as pernas de Tancredo (homem do meio), não se movem entre as fotos, o que torna
a hipótese das fotos serem post mortem mais convincente.
Se Tancredo estava morto na chegada do hospital, por que houve tanta demora na divulgação? Simples: se a morte fosse divulgada cedo demais, novas eleições seriam convocadas e a chance dos militares entrarem no poder novamente seria extinguida. Ao demorarem na divulgação da morte, Sarney assumiria a presidência e Ulysses Guimarães, presidente da câmara que apoiou a candidatura de Tancredo, não convocaria novas eleições pela morte do quase-presidente antes de assumir oficialmente a presidência.

Outro ponto estranho é que em 1992, Ulysses morreu em um acidente de helicóptero que perdeu o controle e caiu no mar na Angra dos Reis, RJ. Morreram no acidente a esposa do presidente da câmara, o ex-senador Severo Gomes, a esposa de Severo e o piloto. O corpo de Ulysses foi o único que não foi encontrado.

Não se sabe do que exatamente Tancredo Neves morreu, embora divulgada a morte por diverticulite, há quem acredite nas controvérsias e conspirações militares. Sinistro, não?

Teorias da conspiração: a morte de Tancredo Neves Teorias da conspiração: a morte de Tancredo Neves Reviewed by Eric Bitencourt on 19:00 Rating: 5

Nenhum comentário

Spirits THEME